Simpósio Internacional de Química 2023
04.15.2023 

VIVENDO COM DEMÊNCIA

Uma em cada dez pessoas acima de 65 anos e três em cada dez pessoas acima de 80 anos terá uma forma de demência, a maior causa de incapacidade, institucionalização e morte entre idosos. O diagnóstico deve ser visto como um ponto de partida e há muito a ser feito frente ao Alzheimer ou outras formas de demência. A chave do tratamento é o cuidado singular. 

PESSOAS DIFERENTES,

MOMENTOS DIFERENTES,

NECESSIDADES DIFERENTES

SAIBA MAIS

CONHEÇA A DOENÇA DE ALZHEIMER

Os profissionais de saúde conhecem pouco sobre demência e sua progressão no indivíduo. As famílias raramente têm a informação para conduzir apropriadamente as reações de seus familiares. Cuidadores, sejam formais ou informais, precisam ser orientados. A família, seja estruturada ou não entra em sofrimento e fica sem ação. A desorganização da estrutura, frequentemente,  leva ao desgaste das relações familiares.

IDENTIFICANDO A SINGULARIDADE

Pessoas com demência necessitam de estratégias especializadas e técnicas diferentes das usadas por idosos com outras condições clínicas. Merecem estar envolvidas em atividades interessantes, confortáveis, apropriadas à idade e que tenham sentido em suas horas de vigília.

TIPOS DE DEMÊNCIA

Se o seu médico lhe disser que o seu familiar tem demência, isso significa que ele tem uma doença cerebral que causa problemas com o pensamento e memória. É importante entender os diferentes tipos para que ele possa obter o tipo de tratamento adequado. 

 

10 SINAIS E SINTOMAS INICIAIS DE ALZHEIMER

A perda de memória que interfere na vida diária pode ser um sintoma de Alzheimer ou outra demência. O Alzheimer é uma doença cerebral que leva ao declínio nas habilidades de memória , pensamento e raciocínio. Há 10 sinais e sintomas de alerta . Cada indivíduo pode ter um ou mais desses sinais em diferentes graus. Se você notar qualquer um deles , por favor, consulte um médico.

MANEJANDO SINTOMAS DO ALZHEIMER: VAGUEAR

Por mais que o ato de vaguear dentro de casa possa ser irritante para você como cuidador, não é necessariamente inseguro para o paciente, se este tiver um espaço adequado para a movimentação. No entanto, em muitas cirtunstâncias, vaguear pode ser perigoso quando considerar entrar em áreas "proibidas" da casa, como escadas, decks, banheiras de hidromassagem, ou piscinas; ou quando sair de casa, através de uma janela ou porta.

 

7 FASES DO ALZHEIMER
De acordo com a intensidade do quadro degenerativo há três estágios clínicos: leve, moderado e grave. Existe grande variabilidade na duração desses estágios. 
Esses estágios podem ser subdivididos em sete fases (leve: fase 1 a 3; moderada: fase 4 e 5; e grave: fases 6 e 7).

MANEJO NÃO MEDICAMENTOSO DOS SINTOMAS COMPORTAMENTAIS DA DEMÊNCIA

Problemas comportamentais como agressividade, alucinações, vaguear, dificuldades alimentares e para dormir são extremamente preocupantes para cuidadores de pessoas com Alzheimer. Muitos problemas de comportamento são agravadas por um ambiente hostil e pela incapacidade de lidar com o stress. Ao aprender a fazer pequenas mudanças, você pode melhorar a qualidade de vida para pessoa com demência e para você mesmo.

INFORMAÇÕES PARA JOVENS E CRIANÇAS

Esta informação foi escrita especialmente para crianças e jovens e responde a algumas questões que estes colocam frequentemente sobre demência.

VEJA ALGUMAS INFORMAÇÕES SOBRE A DOENÇA DE ALZHEIMER NA ENTREVISTA COM MAURÍCIO FRIEDRICH, MD.

FILME PARA SEMPRE ALICE

A Dra. Alice Howland (Julianne Moore) é uma renomada professora de linguistica. Aos poucos, ela começa a esquecer certas palavras e se perder pelas ruas de Manhattan. Ela é diagnosticada com Alzheimer. A doença coloca em prova a a força de sua família. Enquanto a relação de Alice com o marido, John (Alec Baldwinse), fragiliza, ela e a filha caçula, Lydia (Kristen Stewart), se aproximam.

MÚSICA PARA VIDA - MUDANDO A REALIDADE DE IDOSOS COM ALZHEIMER ATRAVÉS DO PROTOCOLO MÚSICA INDIVIDUALIZADO. 

CONFIRA A IMPORTÂNCIA DE MEDIDAS NÃO FARMACOLÓGICAS NO CUIDADO DE PESSOAS COM ALZHEIMER

Dr. Maurício Friedrich e Dra. Maria Cristina Berleze em entrevista para a jornalista Laura Medina, dividem informações preciosas sobre a realidade de cuidar de uma pessoa com Alzheimer e a necessidade de suporte multiprofissional continuado.